Investimento em startups: o passo a passo de como funciona este processo

Escrito por: Cotidiano Aceleradora

5 de novembro de 2021

Equipe vendo quanto vale o investimento em startups

Cada vez mais aumenta o investimento em startups. Muitas pessoas tirando o seu projeto empreendedor do papel, seja para ter uma renda extra, para ser o próprio chefe ou para mudar totalmente de carreira.

Se você está neste processo, é preciso saber de  alguns pontos importantes. O principal deles, é que montar uma startup não é tão simples quanto parece.

Pode parecer descolada a proposta de um negócio que começa entre amigos no meio digital. A grande verdade é que existe um caminho de muito trabalho a fazer.

Para ajudar nessa missão, criamos esse post especialmente para você. Com ele, você poderá criar a sua startup seguindo alguns passos essenciais.

Boa leitura!

Investimento em startups: por que fazê-lo?

Empresas de sucesso e fazem parte do dia a dia de muitas pessoas, inclusive do seu, escreveram a sua história como startups. Estamos falando mais precisamente de: Uber, YouTube, LinkedIn e Airbnb.

Essas organizações surgiram a partir de ideias genuínas de seus fundadores. Por menor que fosse o seu porte inicial, a seriedade do trabalho se fazia presente.

Uma startup ainda não possui a mesma estabilidade de uma organização grande e já consolidada no mercado. Justamente por causa dessa situação é que ela se torna mais livre: para experimentar, errar, tentar novamente até conseguir.

Mas não se engane. Como toda e qualquer empresa em seu estágio de formação, essa fase é fundamental para o que ela deseja ser amanhã. Uma marca séria e confiável, na qual o cliente poderá encontrar a solução para as suas dores.

Nesse contexto, podemos dizer que uma startup nada mais é do que uma empresa que se encontra no estágio de desenvolvimento. A diferença, é que, diferente de outros formatos de negócio, nesta etapa é possível aliar a tecnologia a conceitos inovadores.

Normalmente, os empreendedores se utilizam de um cenário previsível para planejar as suas ações. Com isso, é assegurado que a instituição obtenha os melhores resultados sem  qualquer tipo de ameaça.

Já numa startup o processo ocorre de uma forma totalmente diferente. O produto ou serviço a ser comercializado é concebido com base no comportamento do mercado.

Não há como fugir dos riscos, pois ele sempre será uma possibilidade. Porém, seu êxito dependerá totalmente da aprovação dos clientes.

Pensamos que depois de toda essa explicação, conseguimos responder à pergunta inicial., concorda?

Passo a passo do processo de investimento em startups

Pessoas fazendo investimento em startups

Após explicarmos brevemente sobre empresas de sucesso que começaram como startups, ao mesmo tempo em que demos motivos para investir em uma, é hora de aprender como criar a sua.

Por isso, montamos um passo a passo com todas as etapas essenciais para que o seu investimento em startups seja um sucesso. Confira:

Passo 1: Descubra o que você faz de melhor

Já parou para analisar quais são os seus pontos fortes? Quais são as suas habilidades, o que você mais gosta de fazer? 

Em algum momento, já imaginou que o seu hobbie ou algo no qual você manda muito bem pode ser monetizado? Virar negócio, uma fonte de renda e tomar proporções maiores?

Esses são alguns dos questionamentos importantes a se fazer, pois o investimento em startups começa a partir daqui.

Entre outras coisas para as quais você deve ter resposta, temos os seguintes pontos:

  • Qual o capital pretendido a investir?
  • Tem preparação o suficiente para esta jornada ou será necessário treinamento?
  • Tem total condição para começar a empreender neste momento?

O que determinará o quanto de engajamento o seu projeto possui são as respostas que você dará a si mesmo. 

Passo 2: Registre todas as ideias que você tem para o projeto

Investimento em startups é coisa séria. Cada etapa do processo é importante para ajudar na concepção do seu projeto.

Por isso, não há tempo para brincadeiras. A cada ideia que surgir, ainda que pareça boba, anote. A depender da situação em que ela se encaixa, pode fazer muito sentido. E se tornar um sucesso por entregar aquilo que os clientes esperam e necessitam.

Uma dica é observar as dificuldades que as pessoas encontram ao tentar utilizar um produto ou serviço. Sua ideia pode ser a solução para os problemas que elas apresentam.

Passo 3: Planeje 

Uma única palavra para determinar o terceiro passo para o seu investimento em startups.

Simples: porque sem planejamento, nada, absolutamente nada, funciona nesta vida. Nem a sua startup.

Planejar é a melhor forma de saber onde quer chegar o que será necessário fazer para alcançar esse objetivo.

Você pode ter todas as informações bem armazenadas na sua mente. Porém, se elas não forem para o papel, nada feito.

Através do planejamento você poderá trabalhar com base em prazos pré-estabelecidos, além de todo o direcionamento necessário para atingir os objetivos do seu negócio.

Passo 4: Garanta que tudo ocorrerá de acordo com a lei

Sim, é isso mesmo que você leu. Pensou ser uma piada? Sentimos muito em dizer que não é.

É comum quando, ao falar sobre startup, as pessoas tenham uma única imagem em mente: uma empresa descontraída, cujos proprietários têm um visual mais despojado para combinar com o ambiente de trabalho. 

E todo esse cenário não tem qualquer relação com o que eles façam, já que, certamente, não tem nada sério para tratar. Puro engano.

Até porque, para a sua startup se tornar uma realidade, você precisará tratar de assuntos burocráticos. A começar pela abertura dela. 

Algumas ações demandarão um pouco de paciência da sua parte. Porém , elas são indispensáveis para a abertura do seu negócio:

  • Registro do nome (Fantasia e Razão Social);
  • Registro da empresa;
  • Admissão dos funcionários;
  • Contrato societário;
  • Registro de patentes;
  • Conta bancária de pessoa jurídica;
  • Alvarás  de funcionamento;
  • Tributos.

Bem, como você pôde ver, abrir uma empresa é muito mais que reunir os amigos e  pensar em colocar as ideias em prática. De certa forma é isso mesmo, mas, para que tudo aconteça, é preciso atender algumas exigências legais.

Passo 5: Apresente o seu projeto

Uma coisa é você pensar que a sua ideia é incrível. Outra coisa são as pessoas de interesse olhar para o seu projeto e ter a mesma percepção que a sua.

Por isso, a melhor saída para saber se o seu produto ou serviço agrada ao público, é apresentá-lo.

Faça isso por meio do Pitch, uma apresentação de curta duração com informações cruciais sobre a sua startup. Basicamente, ela deve conter:

  • Breve apresentação do produto ou serviço;
  • O diferencial dele em relação aos concorrentes;
  • Todos os benefícios que ele dispõe;
  • O resultado dos testes;
  • O quão lucrativo é e pode ser.

Aqui, vale a simplicidade. Quanto menos detalhes e mais dados pertinentes, melhor. Porém, não deixe a criatividade de lado.

Passo 6: encontre um investidor

Esse é um dos motivos pelo qual você deve caprichar no passo anterior. Entre as pessoas que virão o projeto da sua startup certamente haverá um possível investidor.

Entretanto, o ideal é não se iludir. Diante da possibilidade de não haver essa parceria no momento, você não arrisca se frustrar e desistir da sua ideia.

Precisamos ser bem sinceros com você. Investimentos em startups requer uma boa quantia em  dinheiro para transformar o projeto em realidade.

As fases iniciais da criação de uma startup exigem a utilização de recursos financeiros. Se não sair do seu bolso, terá que sair de outras pessoas.

E ainda bem que o que não falta são investidores à disposição, graças ao crescimento de startups no Brasil. 

Os principais tipos de investimentos em startups são:

  • Investidor-anjo: pessoa física que aposta na competência da startup  e resolve investir;
  • Capital semente:  fundo de investimento que busca uma empresa para alavancar;
  • Séries A: para quem deseja ampliar o mercado

Conclusão

No conteúdo de hoje falamos sobre o processo de criação de uma startup. E se você pensava que era apenas ligar um notebook na lanchonete mais badalada da cidade e comandar o seu negócio de lá, sentimos por desapontar

Esperamos que tenha gostado do post e seja muito útil para ajudar a você a abrir a sua startup. Continue conosco para aprender muito mais.

Se você gostou deste conteúdo e deseja aprender mais, basta dar um clique aqui para acessar o nosso blog, onde você vai encontrar uma série de outras informações importantes, ou entre em contato conosco, caso prefira. Até mais!

Inscreva-se no CAMP10

Artigos Relacionados

Passo a passo para construir um modelo de negócio para sua startup

Passo a passo para construir um modelo de negócio para sua startup

Um modelo de negócio eficaz é uma das maiores prioridades para as startups que desejam se manter competitivas no mercado. E para elaborar um modelo de negócio coerente e completo, é necessário levar em consideração as particularidades do seu negócio. Logo quando...

Como descrever os serviços da sua empresa para atrair melhores clientes

Como descrever os serviços da sua empresa para atrair melhores clientes

Você conhece bem a sua marca, mas saberia como descrever os serviços da sua empresa? Saber falar sobre cada ponto forte do serviço que o seu negócio oferece é fundamental para torná-lo competitivo e atrativo. Usando desse recurso, os potenciais clientes da sua empresa...