Por que é tão importante falar sobre inovação disruptiva?

Escrito por: Cotidiano Aceleradora

14 de março de 2022

inovação disruptiva para um negócio inovador e promissor

Não é de hoje que a inovação vem ganhando um espaço cada vez maior no mercado. Na prática, com o passar dos anos, as transformações estão ocorrendo em um ritmo muito mais acelerado, e diversos instrumentos inovadores estão contribuindo para tornar isso possível.

As pessoas que possuem uma boa lembrança dos anos 90 acabam, provavelmente, tendo uma melhor compreensão do que é inovação disruptiva, já que esse tema era muito mais perceptível na época.

No entanto, isso não significa que a inovação disruptiva tenha pouca relevância nos dias atuais. É que as transformações estão acontecendo em um ritmo extremamente veloz, e as pessoas que nascem nesse cenário terminam não percebendo como as inovações surgem ou se espalham.

Isso se intensificou bastante com a chegada da internet e dos dispositivos móveis. Por meio deles, a sociedade incorpora as novidades de uma forma tão natural que, em grande parte das vezes, essas novidades não são percebidas como acontecia antigamente, há 20 ou 30 anos.

Portanto, se você deseja compreender o que é inovação disruptiva de uma vez por todas, conhecendo a sua importância para a nossa sociedade, não deixe de ler esse texto até o final.

Boa leitura!

O que é inovação disruptiva?

Em algum momento da sua vida, você provavelmente já viu um produto, serviço ou tecnologia sendo transformado ou substituído por uma alternativa superior e mais inovadora, não é verdade? Pois bem, esse processo é chamado de inovação disruptiva.

Ou seja, trata-se de uma metodologia extremamente eficaz que proporciona diferenciais no mercado, fazendo com que uma empresa tenha uma vantagem competitiva realmente sustentável. Quando um determinado negócio busca colocar a inovação disruptiva em suas estratégias, ele acaba tendo maiores chances de quebrar paradigmas e superar os seus concorrentes.

No entanto, a superioridade de um produto, serviço ou tecnologia precisa ser percebida pelos consumidores, e não somente pelos profissionais do mercado ou investidores. Isso significa que não adianta investir tempo e dinheiro em projetos inovadores, mas não conseguir atingir o público-alvo de uma maneira eficaz posteriormente. É por causa disso que um setor de marketing bem estruturado é algo extremamente importante para qualquer empresa, principalmente para as organizações inovadoras.

A mudança na forma com que as pessoas consomem precisa acontecer para a inovação disruptiva se tornar possível. Portanto, não dá para possibilitar isso sem uma boa estratégia de marketing, você não concorda?

Um bom exemplo de inovação disruptiva é a Netflix. Após o sucesso da plataforma, grande parte das pessoas mudaram a forma com que consumiam filmes, séries e documentários. Se antes as locadoras de filmes conseguiam se manter no mercado, esse cenário mudou drasticamente com a chegada da Netflix e de outras empresas que disponibilizam conteúdos online.

Na prática, é muito comum ver empresas tradicionais que se preocupam somente em melhorar os produtos ou serviços já oferecidos aos consumidores, e terminam ignorando as possibilidades inovadoras que podem fazer uma enorme diferença em um mercado cada vez mais competitivo.

É a partir disso que novas empresas com espírito inovador ganham um enorme destaque no mercado atual. Elas suprem os desejos negligenciados, oferecendo melhores funcionalidades a um preço geralmente menor quando comparado aos produtos já tradicionais.

Portanto, caso a inovação não seja estimulada dentro dos processos da sua empresa, saiba que ela pode ficar obsoleta a qualquer momento.

O que pode caracterizar uma inovação disruptiva?

Talvez agora você esteja se perguntando o que caracteriza uma inovação disruptiva, ainda mais quando levamos em consideração que existem outras formas de inovar no mercado.

Em primeiro lugar, você precisa ter em mente que disrupção significa interrupção ou descontinuidade. Assim, a inovação disruptiva ocorre sempre que uma empresa promove a descontinuidade de um produto ou serviço dominante no mercado, possibilitando que os hábitos dos consumidores sejam, de fato, transformados.

Além disso, outras características podem servir para caracterizar a inovação disruptiva, são elas:

  • Direcionar os esforços em um público-alvo menor ou esquecido;
  • Focar em pessoas que não possam usufruir de um determinado produto ou serviço;
  • Ter margens de lucro relativamente menores;
  • Investir em produtos que sejam mais fáceis de lidar;

Esses são apenas alguns traços que ajudam a definir a inovação disruptiva. Ao reunir uma ou mais característica como essas, a sua empresa pode estar dando um grande passo para transformar o mercado.

Por mais que algumas dessas características sejam enxergadas com desconfiança pelos empreendedores, como a margem de lucro menor, isso não quer dizer que o seu produto ou serviço traga um retorno indesejado para sempre. Muito pelo contrário. Ao levar inovação para o mercado, transformando a forma de consumo das pessoas, a sua empresa vai conseguir abrir diversas portas vantajosas, o que acaba gerando uma lucratividade extremamente alta em um médio e longo prazo.

Assim, podemos afirmar que a inovação disruptiva normalmente se inicia de uma maneira mais discreta, mas decola a partir do momento em que os consumidores percebem que se trata de algo melhor ou altamente vantajoso.

O que diferencia a inovação disruptiva da tradicional?

Enquanto a inovação disruptiva consegue ser mais radical, promovendo transformações no hábito de consumo das pessoas, a inovação tradicional serve para aumentar o ciclo de vida de um produto ou serviço já disponível no mercado.

Ou seja, quando existe algo já conhecido e utilizado, a inovação tradicional entra em cena para gerar melhorias significativas nesse produto ou serviço. Desta maneira, um maior interesse acaba sendo gerado no mercado, já que normalmente os consumidores vão preferir adquirir algo mais moderno e atualizado.

Isso significa que a inovação tradicional não abrange nenhuma novidade na essência do produto ou serviço, atuando somente nos detalhes que provocam melhorias.

Quais empresas conseguiram ganhar destaque no mercado por meio da inovação disruptiva?

Agora que você conhece a inovação disruptiva melhor, e até sabe diferenciá-la da inovação tradicional, chegou o momento de conferir alguns dos principais exemplos de empresas que conseguiram ganhar destaque no mercado por meio do conceito disruptivo.

Vamos conferir?

  • Nubank: fica até difícil imaginar que alguma outra empresa tenha conseguido transformar o mercado financeiro brasileiro como o Nubank. O banco, que é todo digital, colocou um cartão de crédito sem anuidade no mercado, permitiu que os seus consumidores resolvessem tudo por um aplicativo de celular, possibilitou transferências bancárias sem qualquer taxa e eliminou uma série de outras tarifas que qualquer brasileiro precisava pagar para movimentar o seu dinheiro no ambiente online e até offline. Isso se tornou possível pois o banco é 100% digital e não precisa gastar com a pesada estrutura das agências bancárias;
  • Airbnb: após o surgimento do Airbnb, procurar um espaço (sem ser em hotel) para se hospedar em uma viagem nunca foi uma tarefa tão simples. Isso acabou gerando um problema para os hotéis e pousadas, que acabaram ficando em segundo plano para muitos viajantes;
  • WhatsApp: se a intenção do WhatsApp era apenas substituir o SMS, a empresa conseguiu ir muito além. Atualmente, é possível enviar mensagens de voz, mandar arquivos e fazer chamadas de áudio ou de vídeo de uma maneira completamente acessível. Para isso, basta ter o aplicativo instalado e estar conectado à internet;

E aí, preparado para alavancar o desempenho da sua empresa no mercado por meio da inovação disruptiva? Caso tenha gostado desse conteúdo e queira aprender mais, basta dar um clique aqui para acessar o nosso blog, onde você vai encontrar uma série de outras informações importantes.

Até mais!

Inscreva-se no CAMP10

Artigos Relacionados

LTV: saiba o que é e se realmente vale a pena investir nele

LTV: saiba o que é e se realmente vale a pena investir nele

Já parou para pensar quanto vale cada cliente que está na sua base? Quando falamos de valor não estamos lidando com a questão afetiva, mas de cifras. Cada um deles tem um custo e é fundamental para a empresa avaliar se os investimentos geram os resultados esperados....