Desenvolvimento de startups: os primeiros passos que seu negócio deve dar

Escrito por: Cotidiano Aceleradora

29 de novembro de 2021

Pessoas conversando sobre desenvolvimento de startups

Embora empreender seja o desejo de muitas pessoas, não podemos afirmar que se trata de uma tarefa simples. No entanto, é importante ter em mente que o processo de desenvolvimento de startups pode ser simplificado por meio de alguns passos eficientes.

Quando se trata de startups, essa preocupação acaba sendo ainda maior. Garantir que os primeiros passos sejam dados da melhor maneira possível é essencial, pois permitirá que a nova empresa seja inserida no mercado sem maiores problemas.

Ou seja, antes de se aventurar no mundo dos negócios, o empreendedor precisa estar preparado para lidar com o que vem pela frente.

Ao entrar no mercado sem estar preparado, o gestor lidará com uma série de consequências que poderiam ser evitadas. Portanto, não deixe de fazer o dever de casa antes de abrir uma empresa, independente de qual for o modelo de negócio.

De uns tempos para cá, muito tem se falado sobre startups. Elas conseguem gerar um alto impacto e vêm atingindo muitas pessoas nos dias atuais. A inovação, por exemplo, é um dos atributos que precisa estar presente nessas empresas, e não é simples de ser conquistado.

Saiba como compreender melhor os primeiros passos de um desenvolvimento de startup. Assim, você vai evitar cometer alguns erros comuns nesse processo.

Boa leitura!

Primeiramente, o que é uma startup?

O termo startup é considerado bastante genérico, principalmente quando levamos em conta que esse conceito pode englobar empresas em estágio de gestação ou até mesmo gigantes da tecnologia.

No caso das empresas em fase de gestação, trata-se de um grupo que está desenvolvendo uma ideia inovadora e pretende trazê-la ao mercado, o que deve ser o seu caso.

A expressão é utilizada para descrever empresas em fase inicial.

O termo startup vem do inglês, em que start significa começar. Alguns indícios apontam que os primeiros usos da palavra remetem a um artigo na Forbes ainda nos anos 70. Porém, com o surgimento da internet, a expressão se popularizou.

Desde os 90, quando a internet começou a ser utilizada, o termo startup começou a ganhar mais potencial. A partir dessa época, diversas startups começaram a surgir no Vale do Silício, uma região da Califórnia que abriga inúmeras empresas de tecnologia, como é o caso da Apple.

Muitos defendem que uma startup é baseada em uma ideia diferente, além de ser um modelo de negócios repetível e escalável que opera em cenário cercado por riscos e incertezas.

Além disso, a ideia de startup está normalmente ligada à inovação. Ou seja, algo que ainda não existe e sofre a possibilidade de não dar certo. Desta maneira, essas empresas acabam tendo um grande potencial, e ao mesmo tempo não deixam de oferecer grandes riscos.

A agilidade em desenvolver e entregar projetos é uma outra característica das startups. Por mais que elas assumam riscos elevados, essas empresas são totalmente capazes de colocar produtos e serviços revolucionários no mercado.

Facebook, Netflix e Spotify são alguns exemplos de negócios que começaram como uma startup. Aqui no Brasil, algumas das mais conhecidas são o Nubank, Pagseguro e 99.

Os primeiros passos do desenvolvimento de startups

Agora que você já sabe o que é, de fato, uma startup, chegou o momento de descobrir os primeiros passos que devem ser dados durante o seu desenvolvimento.

No entanto, é importante ressaltar que não existe uma fórmula de bolo. Nós separamos os passos mais importantes e recomendados, mas saiba que as etapas podem mudar de empresa para empresa.

Vamos conferir?

#01. Busque conhecimento

Como foi falado anteriormente, é necessário estar preparado para colocar uma nova empresa no mercado. Portanto, a busca por conhecimento se torna indispensável.

Você pode, por exemplo, participar de feiras e eventos que sejam de interesse para a startup que está sendo desenvolvida. Será a partir disso que você vai passar a ter contato com outras pessoas que estejam na mesma situação que a sua.

Além disso, será mais fácil garantir uma melhor oportunidade de networking, o que vai ajudar a levantar investimentos para o seu projeto.

#02. Procure estabelecer o público ideal para o seu produto ou serviço

Para um produto ou serviço conseguir um bom desempenho no mercado, idealize, prepare e divulgue para o seu nicho. Desta maneira, será necessário conhecer melhor esse público ainda no processo de idealização.

Identificar a dor do cliente é um dos primeiros passos nesse sentido. Caso você não saiba, isso significa compreender o problema ou situação que o cliente está passando. Você deve pensar de qual forma o seu produto ou serviço pode oferecer uma solução. A partir disso, um plano deve ser traçado.

Escute o seu público. Afinal de contas, ninguém melhor do que ele para responder essa e outras questões importantes para a sua empresa.

#03. Valide o modelo de negócio

A validação do modelo de negócio é uma das etapas mais importantes para a criação de uma startup. É o momento em que você vai conseguir avaliar se a startup realmente tem potencial para se tornar um sucesso.

Muitos especialistas recomendam que os empreendedores busquem ter uma visão mais ampla sobre o negócio antes mesmo de criar o Canvas.

Confira:

  • O produto ou serviço vai beneficiar quem?
  • Qual é a faixa etária desse público?
  • Em que o segmento do mercado ele atua?

Tendo essas informações em mãos, ficará bem mais simples dar prosseguimento ao processo.

Lembre-se de também pensar nos benefícios que o seu produto ou serviço é capaz de oferecer. Para isso, responda: como a minha empresa vai conseguir solucionar os problemas dos clientes? 

#04. Não deixe de desenvolver um protótipo

Se você possui uma boa ideia, com certeza pretende viabilizá-la da melhor maneira possível, não é verdade? Pois bem! saiba que por meio de um protótipo é possível realizar diversos testes e perceber se o produto está atendendo os seus reais objetivos.

No entanto, além de criar um protótipo, você e sua equipe precisa garantir que ele será aprimorado até chegar ao produto viável mínimo (MVP). Ou seja, não se assuste se o primeiro protótipo não saiu exatamente como o esperado, pois se trata de uma fase de testes para que esse produto consiga alcançar um bom resultado no final.

#05. Formalize a sua startup

Superando as etapas anteriores, chegou o momento de formalizar a sua startup. Para isso, você deve consolidar um contrato social, ingressar com o processo para abrir o novo negócio e obter o CNPJ.

É importante ter em mente que somente as empresas com CNPJ conseguem participar de licitações ou financiamentos empresariais. Além disso, qualquer negócio necessita desses documentos para fazer a emissão de notas fiscais, realizar compras ou até mesmo contratar serviços.

Portanto, não corra o risco de ter que lidar com transtornos na justiça. Ter uma empresa regulamentada é o melhor caminho para qualquer empreendedor.

E aí, o que achou das nossas dicas? Se você está desenvolvendo uma startup, saiba que nós podemos te ajudar. Basta dar um clique aqui para saber mais. Até logo!

Inscreva-se no CAMP10

Artigos Relacionados

LTV: saiba o que é e se realmente vale a pena investir nele

LTV: saiba o que é e se realmente vale a pena investir nele

Já parou para pensar quanto vale cada cliente que está na sua base? Quando falamos de valor não estamos lidando com a questão afetiva, mas de cifras. Cada um deles tem um custo e é fundamental para a empresa avaliar se os investimentos geram os resultados esperados....