Custo de Aquisição de Cliente (CAC): como a Cotidiano pode te auxiliar a diminuir

Escrito por: Cotidiano Aceleradora

18 de abril de 2022

Pessoas estudando sobre a importância do CAC

Entrar no universo das startups exige muita disposição por parte dos empreendedores. Tudo começa pela ideia de um produto ou serviço inovador e rentável. Na sequência, vem o planejamento e o investimento. Para trazer um cliente para dentro do negócio é preciso desembolsar um valor muitas vezes expressivo. A esse aporte damos o nome de CAC.

Sabemos que nem sempre a startup iniciante terá em caixa o valor necessário para começar o seu empreendimento. Nesse momento, estratégias certeiras de marketing, vendas e uma boa gestão financeira  são essenciais para controlar os custos iniciais e recorrentes do negócio.

Sem esse apoio o CAC da sua startup pode sair maior do que o planejado e causar transtornos diversos para a organização. Um deles é o custo de aquisição do cliente ser maior que o retorno do investimento.

Para não ficar em maus lençóis, que tal aprender com a Cotidiano como manter o CAC do seu negócio no menor índice possível? Aprenda a cuidar da saúde financeira da sua startup neste post que preparamos especialmente para você! Boa leitura!

O que é CAC?

CAC é uma sigla para o termo Custo de Aquisição de Clientes é uma fórmula utilizada por diversas organizações para gerir as finanças do local. Ele reúne todos os esforços de marketing e vendas aplicados em um determinado período dividido pelo total de clientes conquistados no mesmo tempo selecionado.

No CAC estão inclusos todos os gastos envolvidos no processo de aquisição de clientes, desde a contratação de pessoal  até o investimento em marketing e vendas, publicidade e outros suportes essenciais para o negócio.

Ainda que haja custos com a estruturação do negócio, os valores não devem ultrapassar aquilo que está estipulado no planejamento, comprometendo a saúde financeira da organização. Por isso, é recomendado uma revisão de tudo o que tem sido utilizado para não deixar as finanças “no vermelho”.

Como calcular o CAC?

O cálculo do CAC é feito de maneira simples, sem muita complicação. Basta somar o custo total com investimentos em marketing e vendas e dividi-lo pela quantidade de clientes adquiridos no mesmo período. Dessa forma, você chegará na seguinte fórmula:

CAC = custo total com vendas e marketing / total de novos clientes

Para melhor compreensão, vamos a um exemplo prático:

No mês anterior 80 novos clientes chegaram à sua base. Para alcançar esses números a sua empresa desembolsou um total de R$ 20.000,00. Com isso, o CAC da sua empresa é de R$ 250,00.

Não é recomendado considerar um único caso como padrão para mensurar o nível do CAC do seu negócio. Para saber se a média está no esperado, o ideal é comparar esse resultado com o de meses anteriores. É interessante confrontar o CAC com outra métrica importante para a sua empresa: O LTV.

Lifetime Value, ou Tempo de Vida do Cliente, é um indicador bastante utilizado para medir o tempo de permanência de um cliente em uma organização e o quanto de lucratividade que ele pode trazer desde o primeiro até o último dia dele em sua empresa.

O cálculo do LTV é feito da seguinte forma:

LTV = Receita média do cliente * total de compras realizadas por ele

Trazendo para a realidade, vamos supor que o seu cliente  gaste em média um valor de R$ 200,00 para utilizar o seu produto ou serviço num período de 12 meses. Ao final, o LTV do seu negócio será de R$ 2.000,00. A proposta é que você definir que o seu CAC seja bem maior do que o LTV.

Como saber se o CAC atingiu a média ideal?

Nesse sentido, a informação mais preciosa que você deve saber é que o seu CAC deve se manter maior do que 1. Essa é a melhor forma de mensurar o seu negócio e projetar seu tempo de vida por muitos anos.

Quando o CAC é igual ou menor que um é sinal de que as coisas não vão bem, afinal, ninguém gosta de investir sem receber retorno mesmo que seja a longo prazo. Gastar mais para ter menos clientes não é uma equação interessante para o seu negócio.

Outro ponto que merece atenção: quanto menor o seu CAC estiver do LTV, melhor para a sua organização. Quanto menos você precisar investir para adquirir um cliente, que gasta bem mais para se manter na sua base durante o seu tempo de permanência, melhor.

Como a Cotidiano pode te ajudar a diminuir o CAC?

Como você já percebeu, manter o CAC em um índice bem maior do que a média utilizada para atrair novos clientes é o modo mais adequado de prezar pela saúde da sua companhia. Deixá-lo abaixo do LTV também é uma forma segura de avaliar a escalabilidade do seu negócio.

Agora chegou o momento que você estava esperando. Vamos compartilhar 5 maneiras de como a Cotidiano pode ajudar você a diminuir o seu CAC de forma expressiva e alcançar os melhores resultados. Confira.

#01. Identifique o seu PMF (Product Market Fit) e o canal de vendas ideal

Tudo começa a partir do momento em que você descobre qual é o PMF da sua marca. A sigla, que significa Product Market Fit, se refere ao conceito criado por Marc Andreessen, fundador da Netscape e um dos principais investidores no Vale do Silício. Trazendo para o português, a expressão significa “ Adequação do Produto ao Mercado”.

Falando de forma objetiva, o propósito do PMF é conectar a sua ideia de comercializar um produto ou serviço que o mercado realmente necessita  e que atenda as necessidades do seu potencial cliente.

Para chegar a esse nível, você deve compreender profundamente sobre as motivações que levam o seu cliente a fechar negócio com  sua marca ao invés de preferir a concorrência. Certamente, a qualidade das soluções dos seus concorrentes são iguais e melhores que a sua. Por isso, fique de olho: se o empreendedor da empresa vizinha faz algo incrivelmente bem, você deve superá-lo em cada detalhe.

#02. Trabalhe com canais de vendas diferentes

No seu meio já é previsível os tipos de canais utilizados para atração e relacionamento com os novos clientes. Você já parou pra pensar que é possível explorar outras possibilidades até então impensáveis para o seu negócio? Nesses canais pouco aproveitados é onde possivelmente estão as maiores oportunidades de fechar excelentes contratos.

#03. Priorize a qualidade da sua solução

O melhor produto e o serviço mais incrível pedem um atendimento à altura. Como resultado, você terá clientes satisfeitos que falarão da sua solução de forma gratuita, divulgando-a de forma bem espontânea. 

Consequentemente, a curiosidade será despertada em potenciais clientes que chegarão até a sua marca de forma orgânica.

#04. Não basta atrair, tem que reter

É muito bom ver novos clientes chegando na carteira, não é mesmo? Isso é um sinal claro de que todos os seus esforços em marketing e vendas surtiram efeito. Sua empresa é uma marca confiável e agrega outras virtudes que a tornam mais atrativa do que as demais.

Mas só trazer novos clientes não é o suficiente para comemorar. Após essa etapa vem outra tão importante quanto: a retenção. Depois de superar todas as fases para chegar até a principal, você não vai desperdiçar tudo o que conquistou, concorda? Por isso, tão importante quanto as estratégias para atração é ter as melhores para retenção.

#05. Os mesmos clientes também podem comprar mais

Uma das melhores formas de reduzir o CAC do seu negócio é estimular as compras dos clientes que já fazem parte da sua base. Você pode fazer isso através de técnicas de vendas que viabilizam o incremento e o upgrade na sua solução.

Conclusão

O CAC deve ser menor do que tudo aquilo que você receberá de volta como investimento. E desse assunto a Coti entende bastante. Mais do que uma aceleradora,também orientamos os empreendedores em todas as direções rumo ao sucesso do seu negócio.

O que você está esperando para levar o seu empreendimento para um nível mais alto? Entre em contato agora mesmo com um de nossos especialistas através da aba “fale conosco”. Estamos te esperando!

Inscreva-se no CAMP10

Artigos Relacionados

LTV: saiba o que é e se realmente vale a pena investir nele

LTV: saiba o que é e se realmente vale a pena investir nele

Já parou para pensar quanto vale cada cliente que está na sua base? Quando falamos de valor não estamos lidando com a questão afetiva, mas de cifras. Cada um deles tem um custo e é fundamental para a empresa avaliar se os investimentos geram os resultados esperados....