4 dicas de como gerenciar cada fase da sua startup

Escrito por: Cotidiano Aceleradora

22 de junho de 2022

Pessoas vendo como como gerenciar cada fase da sua startup

Empreender não é uma tarefa fácil, mas com as ferramentas adequadas e o conhecimento sobre como fazer a gestão do seu negócio é possível alcançar os melhores resultados. Se você deseja saber como gerenciar cada fase da sua startup, este post foi feito especialmente para você.

Escalar uma startup exige paciência e parceria de quem pode fazer muito mais pela sua marca do que você poderia imaginar. Uma ideia boa, que pode solucionar diversos problemas que o mercado não ofereceu a solução necessária, deve ser amparada por um bom investimento e uma gestão eficaz.

Selecionamos 4 dicas para te ajudar a gerenciar cada fase da sua startup. Para não perder nenhum detalhe, continue conosco até o final do artigo. Boa leitura!

Como gerenciar cada fase da sua startup: entendendo mais sobre o negócio

Uma startup é uma empresa com uma cara jovem, cheia de inovação, conectada com a tecnologia e com alto potencial de crescimento. Com todas essas atribuições, não seria surpresa afirmar que cada vez mais ela vem conquistando o seu espaço no mercado e atraindo os olhares de investidores.

Um relatório emitido pela CB Insights, intitulado “State of Venture”, o ano de 2021 foi um período onde as startups mais receberam investimento. As cifras apontam números em torno de US$ 600 milhões, simbolizando um crescimento de 111%.

Já no Brasil, o cenário das startups é bastante animador. Em solo nacional, 21 delas estão avaliadas em aproximadamente US$ 1 bilhão. Essa estatística ajuda a colocar o país no ranking entre as 10 nações mundiais com o maior número de unicórnios.

Viu só como os números são promissores? Vale a pena focar e trabalhar duro para alcançar o topo. No próximo tópico, vamos detalhar sobre as fases de uma startup.

Fases de uma startup e como gerenciar cada uma delas

Antes de saber como gerenciar cada fase da sua startup, conheça as quatro etapas e saiba como geri-las.

Ideação

Tudo começa com uma ideia, com o processo criativo da marca e a validação do modelo de negócio. É importante analisar e saber se a proposta vai atender as necessidades do mercado com soluções inovadoras. Os riscos precisam ser avaliados antes de receber os investimentos necessários, sejam dos donos  do negócio ou de investidores.

É uma etapa cheia de inquietações e de perguntas, como quem busca saber se toda a movimentação em prol de tirar um projeto do papel vale mesmo a pena. Mas não se preocupe: esse processo faz parte do início da jornada. Toda startup atravessa esse momento antes de ser um sucesso.

É na fase de ideação que surge a necessidade de implantação do processo de desenvolvimento do cliente. Os clientes descobrem a proposta da marca e validam se a ideia é viável ou não. Todas as decisões tomadas se baseiam nos processos relacionados ao desenvolvimento da oferta, da forma como a empresa se posiciona e o modelo de negócio.

Dentre as diversas formas de descobrir qual a real necessidade do cliente, está o entendimento das tendências da aplicação de novas ferramentas tecnológicas. Isso ajudará a suprir uma necessidade definitiva do público. Porém, nada substitui o olho no olho, a pesquisa nas ruas, ouvir o que o potencial cliente tem a dizer a respeito da solução ofertada.

Operação

Este é o momento em que a sua startup deixa de ser um projeto até então desconhecido e vai para o mercado. Todas as validações necessárias já foram feitas e a essa altura do campeonato você já começa a aumentar a sua carteira de clientes e inicia a sua busca por investidores.

Nessa fase, o seu desafio será de mostrar o quão sustentável é a sua startup e que ela possui total condição de se manter firme no mercado. Por isso, vale investir em algumas ferramentas para movimentar a sua base de clientes, trazendo mais deles para o negócio e gerando receita para a startup.

Em tempos onde muito se fala na otimização de recursos, vale apostar na automação como grande aliada. Por exemplo, no momento de prospecção de clientes, o uso do growth hacking é de suma importância, já que proporcionará crescimento rápido para a startup. O objetivo é pensar nas necessidades da área comercial, que envolvem trazer um número expressivo de clientes para o negócio e obter a validação de cada um deles.

Quando se pensa na criação ou na remodelagem de um negócio que já existe, é importante focar na jornada do cliente. Dar total atenção ao que ele fala a respeito da sua solução é essencial para encontrar oportunidades de melhoria e adequar a sua solução de acordo com o que ele necessita.

Tração

Chegou a hora de impulsionar o seu negócio! É importante contar com um bom planejamento estratégico para que o crescimento aconteça de forma potente e veloz, se posicionando da melhor forma possível no mercado para conquistar o seu espaço.

Para que a fase da tração tenha êxito, é necessário realizar investimento em marketing e publicidade para construir a identidade da sua marca. É nesse momento também que convém aumentar a escalabilidade da sua startup, ou seja, aumentar a produção sem elevar os custos. É nessa etapa que os investidores analisam o potencial da startup.

Devido ao aumento de produção, uma das formas de gerenciar essa etapa de modo eficaz é ampliando os processos de backoffice. Com o número de demandas elevado, é importante atentar-se se todas as tarefas delegadas ao time são essenciais para o negócio ou se é possível eliminar aquelas que já não agregam valor aos processos.

Escala

Sem dúvidas estamos falando da fase mais esperada pelos donos do projeto. Uma das principais características das startups é o seu crescimento exponencial nos seus primeiros anos de atividade. Isso só é possível a partir de um modelo de negócio bem idealizado.

Como já mencionado anteriormente, se tratando de uma startup, a proposta é produzir mais com o mínimo de custo possível. Por isso, a ideia aqui é reduzir o Custo de Aquisição de Cliente (CAC), seja no meio digital ou no relacionamento presencial com o cliente. 

Os custos com aquisição de novos clientes podem ser minimizados ou eliminados a partir do momento em que se é estabelecido o Perfil Ideal de Cliente (PIC) e a criação de uma persona da marca. Quando você sabe quem pode comprar o seu produto ou serviço, os esforços de marketing são direcionados para o público sem que haja investimentos com quem não tem fit com a marca.

Conclusão

Empreender é arriscar e para quem se aventurou no universo das startups é preciso paciência e persistência na jornada. Entender quais são as etapas que fazem parte e como gerenciá-las corretamente é o segredo do sucesso de grandes negócios que hoje são referência para quem começou a trilhar por esse caminho.

Esperamos que você tenha gostado do conteúdo e tenha agregado bastante valor através das informações que compartilhamos. Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no universo das startups? Fique de olho no nosso blog. Semanalmente compartilhamos conteúdos imperdíveis por lá! Até o próximo post!

Inscreva-se no CAMP10

Artigos Relacionados

3 benefícios dos programas de aceleração de startups

3 benefícios dos programas de aceleração de startups

Durante o processo de desenvolvimento de startups é comum que surjam desafios pela frente, a começar pela fase de validação da ideia, passando pela definição do modelo de negócios até o momento de apresentar a solução para clientes, parceiros e investidores. Conhecer...