Captação de investimento: tudo o que sua startup deve saber!

Escrito por: Cotidiano Aceleradora

13 de dezembro de 2021

Mulher aprendendo sobre captação de investimentos

Tornar sólida uma startup no Brasil é algo bastante desafiador. Uma parcela significativa dos empreendedores não conseguem esse feito. Por isso, a captação de investimento é essencial para alavancar os negócios.

A maior parte das empresas necessitam de aplicação para começar a atuar no mercado. Porém, há uma ocasião mais adequada para que esse fato se concretize. 

É preciso cautela para buscar o investimento e como será a aproximação junto a quem pode atender a essa necessidade, aliás, a captação depende disto.

Se a sua startup está neste estágio e precisa de suporte para atrair um bom investidor, este post é para você. Saiba tudo a respeito da captação de investimento antes de dar o primeiro passo.

Boa leitura!

O que significa captação de investimento?

Captação de investimento significa a busca por financiamento para fazer o capital circular ou para expansão do negócio. Ou seja, uma empresa busca outra instituição que possa ajudá-la a colocar recursos financeiros no seu caixa. 

Observando superficialmente, parece algo bem simples. Porém, se a empresa não se planejar e não souber destinar o aporte devidamente, o seu verdadeiro propósito se perde no caminho.

Nesse sentido, é importante que a gestão avalie a real necessidade da captação de investimento. Outro ponto válido é analisar qual a melhor forma de fazê-lo e qual tipo mais indicado para a sua organização.

Atualmente, cenário empreendedor do Brasil, empresas de pequeno porte têm mais oportunidades de conseguir subsídios financeiros. Bem como, os pequenos empreendedores podem guardar suas economias e utilizá-las futuramente se necessário.

Se a captação de investimento acontece quando a organização está em fase de crescimento, o recurso pode ser aplicado das seguintes formas:

  • Ampliação do negócio com a abertura de outras filiais;
  • Crescimento das operações internas;
  • Aquisição de novas máquinas e outros materiais necessários;
  • Investimento em treinamentos e qualificação da equipe.

Entretanto, se a empresa está financeiramente saudável, o recurso pode ser empregado como fluxo de caixa ou capital de giro.

Qual o momento ideal para fazer captação de investimento?

Anteriormente, explicamos que a captação de investimento pode ser realizada por razões diversas. Dessa forma, não podemos dizer para você que há um período determinado para isso.

Estamos ainda em um cenário de pandemia e, no seu período mais crítico, muitas empresas buscaram por aportes sem pensar se era necessário ou não, aliás, todo cuidado é importante.

Em situações de desespero, é comum que decisões sejam tomadas sem o mínimo de cuidado e avaliação. Agir dessa maneira pode gerar alguns transtornos que poderiam ser evitados se a escolha fosse feita a partir de uma investigação prévia.

É perda de tempo e demais recursos fazer captação de investimento quando:

  • o modelo de negócio, produto ou serviço ainda não estão aprimorados;
  • a saúde financeira da empresa está comprometida;
  • os resultados obtidos são incompatíveis com as estratégias adotadas pela marca;
  • todos os envolvidos da organização não estão preparados para receber o financiamento;
  • você não sabe para onde destinar o investimento que vai receber.

É importante acentuar que, sem a captação de investimento, é quase impossível fazer a sua startup avançar. Contudo, é mais que trazer dinheiro para o seu negócio, você tem a oportunidade de estabelecer conexões  com outros gestores que agregam bastante valor para a sua marca.

Um detalhe essencial é que você pode fazer rodadas de investimentos em períodos diversos da sua startup. Porém, é preciso atenção para não desfazer a sua porcentagem participativa.

Quais as formas mais conhecidas de captação de investimento?

Geralmente, antes de procurar por outras instituições para captação de investimentos, muitos empreendedores buscam o seu próprio dinheiro. 

A princípio, essa atitude pode trazer benefícios por não trazer custos para o negócio ou decretar o fim da sua liberdade. Contudo, esse subsídio delimita o desejo de expandir a marca somente ao ato de reinvestir os lucros.

Esta informação reforça a possibilidade e necessidade de fazer com que a sua startup possa expandir ou superar um cenário crítico através de outros meios de obtenção de capital.

Se você se encontra no momento em que sua startup precisa buscar por investimentos, com certeza você já ouviu alguém falar sobre Smart Money, Seed Money e Investidor Anjo.

Há perfis diferentes de investidores no mercado, desde os mais tradicionais, passando pelos mais destemidos até os mais enérgicos. Você pode se deparar com os que desejam lucro imediato e os que aguardam retorno dentro de um período de médio a longo prazo.

Separamos para você as principais formas de captação de investimento. Confira no próximo tópico.

Os principais meios de captação de investimento

Sociedade

Através de um sócio (ou novo, caso você já tenha, ou seja) a sua startup contará com uma parceria de sucesso. Poderá contar com alguém que não só acredita no potencial da sua marca como tem disposição para investir financeiramente nela.

Como qualquer pessoa que investe, a sociedade implica na recepção de parte dos lucros obtidos pela empresa. Isso ocorrerá mediante aquisição de parte da organização em troca do subsídio dos recursos.

É possível encontrar sócios que optem apenas pela aplicação na sua startup sem necessariamente dividir a administração dela com você.

Mas, faça uma análise criteriosa antes de optar por esse caminho. Observe se é a melhor solução para o seu negócio antes de colocar em risco a sua autonomia e liberdade.

Bootstrapping

É comum as organizações iniciarem suas atividades com este tipo de captação de investimento. O bootstrapping se dá a partir da aplicação da parte responsável do negócio.

Em outras palavras, não há investidor fora do próprio ambiente nem divisão da startup com outras pessoas. A maior vantagem é não haver uma relação de total dependência de terceiros nem riscos de comprometimento devido à inadimplência.

Porém, você precisa ficar ciente de que o bootstrapping não é acessível a todos os negócios. Por este motivo, seguiremos com mais opções.

Aceleradoras e incubadoras

As aceleradoras ajudam disponibilizando treinamento e consultoria com o objetivo de potencializar e agilizar o crescimento de uma empresa a curto prazo. 

No entanto, esta prestação de serviço tem o seu preço: em troca deste suporte. Elas pedirão sua participação nas ações, que podem ser de caráter de gestão ou financeira.

Assim como, as incubadoras se dedicam à concepção e ao desenvolvimento de pequenas empresas. 

Este processo se dá através do suporte no modelo do negócio, métodos de apresentação, na obtenção de recursos, desde o início da movimentação do negócio até sua chegada no mercado.

Seed Money (ou Capital Semente)

Este tipo de captação de investimento é oriundo de pessoas físicas ou jurídicas para ajudar a implantar e a estruturar procedimentos de uma organização. Do mesmo modo, o resultado é uma instituição qualificada em caráter financeiro e administrativo.

É indicado para marcas com produto ou serviço disponível no mercado, com lucratividade satisfatória e almeja lançar algo novo, todavia, é preciso estar atento.

A utilização do seed money se adequa às diferentes fases da sua startup: na idealização, na elaboração de modelos e em qualquer circunstância de início de projeto. Ou seja, com o capital semente varia entre R$ 50 mil a R$ 2 milhões.

Smart Money

Se para a sua startup esta for a melhor opção, você terá mais que um benefício. Porque, muito mais que recurso financeiro, quem investir na sua empresa agregará valor com network e compreensão do mercado.

Ou seja, além do suporte financeiro que você precisa, receberá muito conhecimento de quem entende muito daquilo que o seu negócio carece. 

Nem sempre a necessidade é unicamente financeira. Muitas vezes, o que você precisa é de alguém que possa compartilhar aprendizados valiosos no momento mais oportuno.

Investidor-Anjo

O investimento-anjo ocorre através do suporte financeiro próprio de pessoas para ajudar a impulsionar o crescimento das organizações, bem como, isto é essencial para as informações a seguir. 

Normalmente, os investidores-anjo buscam por empresas com grande capacidade de gerar receita. Sendo assim, investem dinheiro quando a empresa ainda está em fase de concepção e complementam oferecendo experiência e network.

E assim, o investidor recebe uma pequena parte da startup, participando de forma ativa na gestão do negócio.

Para ter êxito neste tipo de captação de investimento, sua empresa deve apresentar um business plan com justificativa da utilização do recurso. Além disso, você deve informar qual a estimativa de lucro, a entrada e saída da aplicação. O valor investido varia entre R$ 50 mil e R$ 500 mil.

Conclusão

A captação de investimento é crucial para o desenvolvimento saudável de uma empresa. Mesmo que isso aconteça num período maior que o desejado, não abra mão desta oportunidade para ver a sua marca alcançando vôos mais altos.

Gostou do conteúdo? Que tal visitar o nosso blog e conhecer outros conteúdos sobre o universo das startups? Fique à vontade! Até o próximo post!

Inscreva-se no CAMP10

Artigos Relacionados

Aceleradora de empresas: mais que uma escolha, uma necessidade

Aceleradora de empresas: mais que uma escolha, uma necessidade

Uma aceleradora de empresas é uma organização com foco em alavancar o potencial de crescimento que um negócio possui. Esse tipo de empresa integrou o universo empreendedor há pouco tempo, mas sua relevância é imensurável. Geralmente ela é formada por empreendedores e...

3 benefícios dos programas de aceleração de startups

3 benefícios dos programas de aceleração de startups

Durante o processo de desenvolvimento de startups é comum que surjam desafios pela frente, a começar pela fase de validação da ideia, passando pela definição do modelo de negócios até o momento de apresentar a solução para clientes, parceiros e investidores. Conhecer...